Ana Paula Batista, UX e Product Consultant

Quando estou avaliando um portfolio, mais do que “o quês”, estou buscando os porquês – Por que você tomou uma decisão de seguir pelo caminho X ao invés do caminho Y? Porque usou a ferramenta A ao invés da B? Qual foi o resultado desta decisão? Por que funcionou ou não?

Além disto, uma pessoa boa profissional não se faz só pelo conhecimento e habilidade, então eu busco entender quem é a pessoa que vai compartilhar suas histórias e dividir momentos com a equipe? O que seu portfólio conta sobre suas atitudes?

Algumas outras dicas para ter em mente quando tiver construindo o seu:

  • Não deixe pra depois: pense o processo e como você vai contar a história já enquanto tiver desenvolvendo seu trabalho – recuperar depois pode ser difícil ou muito trabalhoso.
  • Pense na experiência da pessoa que está recrutando: o formato esta adequado? Vai facilitar a recuperação e consulta? A quantidade de texto é adequada? Pense que a pessoa que vai avaliar seu portfólio possivelmente vai avaliar mais tantos outros e nem sempre em um momento mais tranquilo para isso.
  • Vale colocar projetos de estudo sim. Mesmo que não tenha sido publicado, você pode colocar algum projeto de estudo para demonstrar algum ponto.

E mais importante: saiba o que você quer. Não se esqueça de fazer seu dever de casa e entrevistar quem estiver te entrevistando também!

🙂


Ana Paula Batista é UX e Product Consultant, co-founder da Sparck e Google Certified Design Sprint Master